Buscar
  • Eduardo - Contador

Imposto de Renda 2020

Atualizado: 3 de Mar de 2020

Desde 20 de Fevereiro de 2020, você já pode baixar o programa de imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF 2020), para iniciar o preenchimento e elaboração da declaração anual de rendimento, já o envio somente poderá ser feito a partir do dia 2 de março de 2020. São esperados mais de 30 milhões de declarações, portanto fique atento se você é um contribuinte obrigado a fazer seu ajuste anual com o "Leão".

Neste ano a principal mudança é a declaração pré-preenchida para os contribuintes que possuem certificado digital e-CPF. Para os que possuem o certificado digital, o programa já trará de forma automática o preenchimento dos dados com base na Receita Federal do Brasil.

O que isso quer dizer?

Aos contribuintes com e-CPF sua declaração já estará preenchida com tudo, bastando apenas ao contribuinte validar as informações trazidas pelo mega datacenter da Receita Federal, ou seja, tudo que será cobrado de você, em relação ao ajuste anual, já estará previamente preenchido, porém você como contribuinte deverá conferir os dados alí informados.

Uma informação importante é que mesmo que tenha sido previamente informado pela receita federal, não quer dizer há outras informações que você possa incluir em sua declaração.

Tenha total cuidado e atenção ao preencher sua declaração principalmente se for incluir dados além dos importados.

Para os contribuintes que não possuem e-CPF a forma de preenchimento poderá ser feita da mesma forma que os anos anteriores.

O prazo final para enviar sua declaração é 30 de abril de 2020 até as 23h59. Caso esqueça de entregar sua declaração terá que pagar multa de 1% do imposto devido ao mês, sendo o valor mínimo de R$ 165,74 e no máximo 20% do imposto devido, fique atento.

Devo declarar este ano?

Para auxiliar você, caro leitor, a saber se deve ou não declarar, separamos aqui algumas informações que poderão ajudá-lo a saber se deve ou não declarar, segue abaixo as obrigatoriedades.

  • Cidadão que recebeu mais de R$ 28.559,70 de renda tributável em 2019 (salário, aposentadoria, aluguel, etc.);

  • Ganhou mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte no ano (Ex.: poupança ou indenização trabalhista;

  • Teve algum rendimento com a venda de bens (móveis e imóveis);

  • Comprou e/ou vendeu ações na Bolsa de Valores;

  • Teve receita de atividade rural superior a R$ 142.798,50 ou que tenha prejuízo rural a ser compensado no ano-calendário de 2019 ou nos próximos anos;

  • Foi proprietário, até 31 de dezembro, de bens ou direitos com valor superior a R$ 300 mil;

  • Passaram a residir no Brasil durante qualquer período de 2019 e permaneceu no país até 31 de dezembro;

  • Tiveram isenção de IR na venda de um imóvel residencial e comprou outro num prazo de até 180 dias.

Deduções permitidas 2020

  • Despesas com dependentes - Até R$ 2.275,08 (se atendidas as regras da Receita);

  • Despesas com educação - Até R$ 3.561,50 (do contribuinte, dependentes ou alimentandos)

  • Doações - Até 6% do imposto devido (para os Estatutos da Criança e adolescente, e do Idoso;

  • Previdência complementar - Até 12% de rendimentos tributáveis

  • Gastos com saúde (ilimitado, desde que siga as regras da Receita).

Importante que a partir desse ano, não será mais permitida dedução com gastos relacionados a empregados domésticos. Até ano passado era possível, agora não mais.

Fique atento!

Em caso de dúvida nos procure. Será um prazer tirar sua dúvidas, ou quem sabe fazer sua declaração.

28 visualizações0 comentário